Novidades


29/09/2017

Com o apoio do Teuto, projeto da UEG incentiva desenvolvimento sustentável em Pirenópolis

Por meio do Congresso de Ensino Pesquisa e Extensão (CEPE), estudantes e comunidade aprendem a transformar resíduos sólidos em novos utensílios

Com o apoio do Laboratório Teuto, a Universidade Estadual de Goiás (UEG) realiza o Congresso de Ensino Pesquisa e Extensão (CEPE). A iniciativa já está na quarta edição e tem como objetivo desenvolver a concepção de reutilização dos resíduos promovendo o aumento do ciclo de vida do produto e o consumo consciente.

O projeto teve início em 2015 com o cuidado de minimizar os impactos no município de Pirenópolis (GO), visto que a cidade não possui aterro e todos os resíduos acabam indo parar no lixão.

Em 2016, as atividades do CEPE foram aprimoradas e foram instituídas oficinas de customização, rodas de conversa sobre sustentabilidade e oficina de construção de instrumentos musicais utilizando resíduos doados pelo laboratório.

“O resultado foi incrível e os participantes adoraram as atividades. Foram criados móveis de pallets e almofadas feitas de resíduos de banner e resíduos de indústria têxtil”, comenta Ana Paula Oliveira, responsável pelas ações de sustentabilidade da UEG.

Além das doações realizadas para os outros projetos da UEG como 'Tampamania' e 'Mostra Moda', somente em 2016, para realização do CEPE o Teuto doou 30 pallets de madeira, mais de 20 bombonas de diferentes tamanhos, 10 tampas de barrica de alumínio e 15 aros de bombona.

“Sempre buscamos com essas ações conscientizar a comunidade acadêmica e local da importância de preservar, conservar os recursos naturais em busca de qualidade de vida de todos os seres no planeta. Utilizamos sempre a frase: ‘Pensar Global e Agir Local’”, explica Ana Paula Oliveira.

“Com 70 anos de tradição, o Teuto sempre acreditou e investiu no desenvolvimento sustentável. Temos orgulho de poder contribuir para a realização de projetos como estes da UEG que geram benefícios para a comunidade e auxiliam na formação social”, afirma Mônica Veloso, supervisora de Meio Ambiente do Teuto.

Além de incentivar projetos externos, contribuindo para a preservação do cerrado, por meio do ‘Plante esta ideia’, clientes, parceiros e colaboradores plantam mudas de ipês, na Reserva Follium, uma área de 700 mil metros quadrados, que abriga animais raros do cerrado e, é fruto de um trabalho de reflorestamento, em que foram plantadas 30 mil mudas nativas, entre ipês, pequizeiros, lobeiras urucuns e angicos. O plantio foi realizado ao longo das três nascentes localizadas na área, com o objetivo de reforçar e proteger a mata ciliar.

Sustentabilidade:

Com o maior complexo farmacêutico da América Latina, o Laboratório Teuto, com mais de 70 anos de tradição no mercado, investe em projetos de sustentabilidade que, de acordo com a filosofia da empresa, visam oferecer mais qualidade de vida a população. Entre as diversas ações com foco em meio ambiente, saúde e bem-estar (políticas da sigla, em inglês, EHS) está a reserva Follium, uma área de 700 mil metros quadrados que abriga diversas espécies do cerrado. Além disso, o Teuto também mantém o Centro de Educação Infantil Walterci de Melo, uma creche voltada para os filhos dos colaboradores e também para crianças da comunidade carente da região.

Assuntos relacionados: ueg, teuto, desenvolvimento sustentável,