Blog


18/06/2019 Medicina

Aumenta o número de casos de hipertensão em jovens no Brasil

Casos de pressão alta em menores de 18 anos chegam aos 3 milhões e preocupam médicos

Aumenta o número de casos de hipertensão em jovens no Brasil

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a pressão alta afeta um em cada quatro brasileiros adultos. Entretanto, o risco da doença não está relacionado somente à população mais velha. Para se ter uma ideia,  o número de casos de hipertensão em jovens e crianças, entre 3 e 18 anos, foi estimado na faixa dos 3 milhões.

Esse fato pode estar relacionado com o aumento da incidência da obesidade a nível mundial. Incluindo ainda nessa lista, o sedentarismo e os maus hábitos alimentares podem contribuir para maiores casos de obesidade e, consequentemente, aumento da pressão arterial em crianças e adolescentes.

Nesse contexto, a aferição da pressão arterial deve ser realizada a partir dos 3 anos de vida nas consultas de rotina, já que o diagnóstico precoce da pressão alta pode evitar outras complicações na fase adulta. Além disso, é importante que haja uma mudança alimentar e no modo de vida, priorizando os exercícios físicos e uma alimentação balanceada.

O que é a hipertensão arterial e quais são seus riscos?

A característica principal da pressão alta é a elevação dos níveis tensionais do sangue. Essa situação pode ocorrer quando as artérias sofrem resistência de alguma forma e perdem a capacidade de contração e dilatação, ou quando o volume sanguíneo se encontra maior, necessitando de grande velocidade para circular.

Ao bombear o sangue, o coração aplica uma pressão nas artérias, denominada sistólica, que tem como valor normal 120 mmHg (Milímetros de Mercúrio). Quando esse número ultrapassa os 140 mmHg já é considerado como um valor alto de pressão.

A pressão exercida nas artérias quando o coração está em repouso é denominada diastólica, cujo valor normal corresponde a 80 mmHg. A hipertensão, em geral, vem acompanhada de outras enfermidades como a diabetes e a obesidade e é um importante fator de risco para doenças cardiovasculares.

Conscientizar a população quanto a esses riscos na infância, é essencial para uma melhor qualidade de vida quando adultos. Dessa forma, os profissionais da saúde possuem um importante papel ao educar os pacientes sobre esses assuntos. Veja abaixo como a comunidade médica pode ajudar a reverter esse quadro.

Médico no combate à hipertensão: Como ajudar na redução dos casos

1. Informe aos jovens sobre os riscos da hipertensão

Conscientizar os jovens sobre os riscos da pressão alta é essencial, já que os mais novos não costumam se preocupar muito com a saúde e, muitas vezes, desconhecem os altos índices de hipertensão nessa faixa etária.

2. Incentive bons hábitos

Evitar o consumo excessivo de sal, alimentos gordurosos, fast foods e embutidos são formas de prevenir o aumento da pressão arterial. Além do mais, a prática de exercícios físicos regularmente deve ser realizada para que realmente ocorra uma redução dos riscos relacionados à doença.

3. Intensifique a informação sobre as medidas de prevenção e diagnóstico

A prevenção da hipertensão está relacionada à mudança de hábito. Além dos itens já citados anteriormente, reduzir o tabagismo, o consumo de álcool e aferir a pressão anualmente, são atitudes que devem ser encorajadas pelos profissionais da saúde para minimizar os casos de hipertensão em jovens.

Para se informar mais sobre a hipertensão em jovens e outros assuntos relacionados, assine nossa newsletter e receba as matérias diretamente na sua caixa de e-mail.