Blog


26/04/2018 Medicina

A robótica na medicina: a tecnologia no centro cirúrgico!

Médicos de todo o Brasil participam de maratona de cirurgias feitas por robôs pelo SUS, em Curitiba - PR.

A robótica na medicina: a tecnologia no centro cirúrgico!

Começou na segunda-feira (16) uma maratona de cirurgias feitas por robôs para combater o câncer. O palco dessa maratona foi a cidade de Curitiba, referência em medicina oncológica e também no uso da tecnologia em centros cirúrgicos.

As cirurgias foram realizadas nos dias 16, 17 e 19 de abril no Hospital Erasto Gaertner. Os procedimentos foram gravados por câmeras instaladas no centro cirúrgico e puderam ser vistos em um auditório, que concentrou médicos de todo o país e outros lugares do mundo.

A iniciativa pretende demonstrar na prática como a robótica funciona na medicina e suas vantagens. Segundo os idealizadores, o objetivo é aproximar quem já tem intimidade com a tecnologia com aqueles que ainda desconhecem esse avanço.

A robótica na medicina

O evento realizado em Curitiba reacendeu a discussão sobre a robótica na medicina. Robôs operados por cirurgiões em centros turísticos têm crescido nos últimos anos, mas ainda existem muitas discussões sobre o tema.

 

 

É inegável que a tecnologia está cada dia mais presente em nosso dia a dia. Com os médicos e cirurgiões isso não poderia ser diferente e, agora, chegou às mesas de operação de diversos estados do Brasil.

Nesse contexto vale ressaltar as vantagens da robótica na medicina:

  • Cortes mais precisos e menos invasivos;
  • Recuperação do paciente mais rápida;
  • Cirurgias de alta precisão menos complexas;
  • Visão ampliada da área operada;
  • Sistema de prevenção a tremores durante a cirurgia;
  • Riscos de complicações menores;
  • Entre outras.

O desafio da tecnologia no centro cirúrgico

Embora seja uma novidade crescente na medicina, a robótica ainda precisa de muito amadurecimento nos centros cirúrgicos do país. Estima-se que existam em torno de 40 robôs em solo brasileiro, espalhados por diversos estados.

Destes, no entanto, boa parte não faz atendimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde). A falta de intimidade com a tecnologia, recursos limitados e baixa capacitação são os principais motivos para a robótica na medicina ser constantemente freada.

Iniciativas como o evento em Curitiba são essenciais para mudar esse quadro e popularizar a nova tecnologia. Algo que trará resultados não só para os pacientes, através de procedimentos mais seguros e eficazes, como para os profissionais de saúde e estabelecimentos.

Falar de qualquer tipo de tecnologia na medicina abre as portas para discussões infindáveis e contra pontos. Entretanto, precisamos adequar os nossos centros cirúrgicos ao que há de mais avançado no mundo, incluindo a robótica da medicina.