Blog


15/02/2018 Medicina

Especialidades médicas: Medicina da família e comunidade

Um exemplo de humanização na saúde e empatia para com o próximo

Especialidades médicas: Medicina da família e comunidade

A medicina da família e comunidade é uma especialidade médica que designa os cuidados primários a saúde do paciente e sua inserção no seio familiar e social. Essa área da medicina parte do princípio de que os fatores externos, vínculos familiares e de comunidade, interferem na saúde do paciente, bem como o contrário.

Estima-se que essa área médica tenha surgido na década de 70, como iniciativa de humanizar os atendimentos médicos em faculdades Latinas. Entretanto, um programa semelhante já havia sido desenvolvido pelo sistema de saúde da Inglaterra, após a Segunda Guerra Mundial.

Muitas das iniciativas que surgiram após esse período, inclusive, levam a proposta inglesa como modelo de trabalho e aperfeiçoamento.

Como especialidade médica, no entanto, esse estudo só teve o devido reconhecimento em 1981 pela Comissão Nacional de Residência Médica e pelo Ministério de Educação.

O que faz o médico da família?

O médico da família é o responsável pelo atendimento primário ao paciente, bem como o seu acompanhamento durante toda a vida. Entre as atribuições desse profissional, estão:

  • Atua nas Unidades Básicas de Saúde (UBS);
  • Visita domiciliar junto a agentes de saúde;
  • Tratamento e acompanhamento de doenças crônicas, como diabetes, obesidade e pressão alta;
  • Acompanha o pré-natal das gestantes;
  • Encaminha o paciente para especialistas;
  • Orienta os pacientes sobre prevenção e tratamento de doenças;
  • Atua na prevenção de doenças;
  • Entre outras.

 

., 

 

Vale salientar que o médico da família cuida exatamente do que o nome propõe: a família e a comunidade como um todo. Essa é uma das especialidades médicas mais bonitas já que trata o paciente não só clínica, como socialmente.

Sem dúvida, é um grande exemplo de humanização na saúde e na importância do médico no convívio social. Podemos dizer que, assim como as demais especialidades, a medicina da família é na verdade uma vocação.

Como se especializar na medicina da família?

Para atuar como médico da família e da comunidade, é necessário cursar a faculdade de medicina por aproximadamente 6 anos. Após isso é necessário realizar a residência médica em Medicina de Família e Comunidade, ou MFC.

Como o trato à comunidade é mais comum nessa área de atuação, o profissional precisa dispor de habilidades essenciais. Algumas dessas características incluem: empatia, bom relacionamento interpessoal, paixão pela profissão e entre outras.

Será que você se encaixa nesse perfil para ser um médico da família e da comunidade? Veja o perfil completo desse médico divulgado pela SBMFC (Sociedade Brasileira de Medicina da Família e da Comunidade).

Gostou de aprender mais sobre a medicina da família? Registre-se em nossa newsletter e receba os outros conteúdos sobre especialidades médicas.