Blog


27/10/2017 Medicina

Qual a importância dos cuidados paliativos para pacientes terminais?

Mesmo quando pouco pode ser feito, ainda há ações a serem tomadas para garantir o bem-estar do paciente e sua família.

Qual a importância dos cuidados paliativos para pacientes terminais?

Lidar com a morte não é fácil. Os seres humanos não foram treinados ou criados com o objetivo de reagir bem a qualquer tipo de perda, e o luto é um dos maiores desafios à humanidade.

Privar-se da presença de um ente querido pelo resto da vida é extremamente doloroso. O próprio paciente também tem questões a serem resolvidas antes do ultimo suspiro e a equipe médica deve contribuir com essa transição.

Não é porque todas as possibilidades clínicas foram esgotadas, que o respaldo humano não pode reinar nos quadros clínicos. Na verdade, em momentos como esse, os cuidados paliativos podem ser a única opção.

Veja alguns benefícios dessa prática para o paciente e seus familiares. Descubra, neste post, como simples ações podem tornar esse momento tão difícil mais suportável.

Melhora a qualidade de vida do paciente

Quando não há mais quantidade de dias para viver, resta tomar conta da qualidade dos momentos finais de um paciente com uma doença terminal. Essa é justamente a proposta dos cuidados paliativos, que buscam melhorar a qualidade de vida do paciente.

Procurar reduzir o desconforto físico e psicológico frente à morte é uma excelente alternativa para deixar o momento mais suportável. Essa é uma prova que a humanização na saúde é possível e que pacientes são bem mais que números, são seres humanos importantes.

Ajuda a enfrentar o sentimento de perda

Já vimos a complexidade da morte neste artigo, mas os cuidados paliativos podem ajudar a superar esse momento. Uma equipe multidisciplinar auxilia o paciente a lidar com suas causas físicas e emocionais frente aos últimos momentos de vida.

Da mesma forma, a mesma equipe estende seus cuidados aos familiares do acamado. Tornando mais fácil passar por um momento tão conturbado e incluindo a família nos cuidados paliativos e últimos dias do paciente.

Deixa a relação médico x paciente melhor

Com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, a última coisa que o paciente precisa é ter um médico insensível e pouco confiável. Ao seguir os cuidados paliativos, os profissionais de saúde demonstram o quanto se importam com o indivíduo sobre o leito.

Como resultado, o doente tende a se relacionar melhor com a equipe médica e confiar ainda mais no quadro clínico. Ele não terá nenhum receio em comentar sobre novos sintomas e consequências, já que será bem atendido pelos médicos.

Como médicos, fomos treinados a lutar pela vida sobre qualquer custo. Mas pouco ou nada nos é ensinado em relação à morte. Os cuidados paliativos, no entanto, realçam o fator humano por trás dos jalecos e ajudam o doente no momento em que mais precisa.

Por causa disso, é extremamente importante investir em comissões de cuidados paliativos e na conscientização de toda a equipe médica.