Blog


25/07/2017 Tecnologias

Como a tecnologia pode revolucionar os tratamentos médicos

Muito além dos smartphones, a tecnologia pode ser uma grande aliada da ciência e mudar drasticamente os tratamentos médicos. Entenda como e veja o que há de mais novo

Como a tecnologia pode revolucionar os tratamentos médicos

A ciência e a tecnologia avançam a passos largos e, juntas, apresentam descobertas que prometem ser revolucionárias. Atualmente, já existem tecnologias com potencial para mudar radicalmente a forma como os tratamentos médicos são feitos.

O objetivo, claro, é sempre melhorar e prolongar a vida dos pacientes. A tecnologia pode reduzir o tempo de recuperação de tratamentos médicos, além de diminuir a ocorrência de procedimentos invasivos e agilizar exames e resultados. Ao mesmo tempo, tudo isso facilita o trabalho de profissionais de saúde.

 

Veja algumas tecnologias que prometem revolucionar os tratamentos médicos

Ao contrário de promessas ou hipóteses sem garantia de eficácia, existem inovações que de fato podem mudar os tratamentos médicos mundo afora. Ainda que algumas levantem controvérsias e polêmicas, é interessante conhecê-las melhor para saber o que há de mais novo no mercado. Veja a seguir.

 

1. Remédios feitos em impressora 3D

Em 2015, o primeiro remédio feito em uma impressora 3D foi aprovado nos Estados Unidos. Desenvolvido por uma empresa de Ohio, o medicamento controla convulsões provocadas pela epilepsia. Graças à impressão 3D, as pílulas são mais porosas, fazendo o comprimido se dissolver mais rapidamente quando entra em contato com líquido, tornando o tratamento médico mais rápido e eficaz.

 

2. Neuroprótese

Na Copa do Mundo realizada no Brasil em 2014, uma tecnologia brasileira fez sucesso e chamou a atenção de todo o mundo. Trata-se o exoesqueleto, ou neuroprótese, criado pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis e usado por um paciente para dar o primeiro chute na bola na abertura do evento futebolístico. Com um dispositivo que se encaixa à medula espinhal, a tecnologia permite que pacientes paraplégicos e tetraplégicos voltem a movimentar membros até então paralisados.

 

 

3. Curativo inteligente

Pensado para soldados feridos, o curativo inteligente criado pela Universidade Harvard brilha para indicar a concentração de oxigênio dos tecidos de uma ferida. O mapeamento desses níveis pode ser definitivo para o tratamento médico e o sucesso de uma cirurgia de restabelecimento de membros ou funções físicas.

 

4. Chip que substitui remédios e injeções

Implantado no corpo, promete praticidade ao substituir injeções e remédios. Ele contém centenas de doses de medicamentos que podem ser controladas remotamente e libera as doses na hora exata, uma solução para os pacientes que têm dificuldade para tomar o remédio no horário certo, algo que pode comprometer todo o tratamento médico.

 

5. Implantes biônicos

A tecnologia microscópica pode ser introduzida em qualquer parte do corpo humano para monitorar seu funcionamento e alertar para situações de risco.

 

6. Manipulação genética pré-natal

Item bastante polêmico, possibilita modificar embriões geneticamente para evitar o desenvolvimento de mutações que podem causar doenças fatais ou invalidez. Embora tenha potencial para prevenir doenças e salvar vidas, a tecnologia enfrenta um dilema moral.


Qual a sua opinião sobre o uso de tecnologia em tratamentos médicos? Inscreva-se em nossa newsletter e mantenha-se informado!

 

Leia também:

Saiba quais são as especialidades médicas do futuro

Como planejar uma boa aposentadoria médica

Saiba quais são os principais tipos de transtornos mentais

 

Importante: O objetivo deste blog é trazer informações atualizadas sobre o setor médico/farmacêutico. O conteúdo não expressa a opinião da empresa/Laboratório Teuto | Pfizer.

Assuntos relacionados: Tratamentos médicos, Tecnologia